Mais de 360 mil pessoas já usaram os terminais de ferryboats durante as férias

Transporte via ferryboat. (Foto: Divulgação)

Com a chegada do período de férias, tem sido intenso o fluxo de passageiros e veículos nos terminais da Ponta da Espera e do Cujupe. A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), responsável pela gestão e infraestrutura dos dois terminais, informa que entre dezembro de 2018 e o início de janeiro de 2019, 368.224 passageiros e 69.607 veículos fizeram a travessia de ferry entre a Ilha de São Luís e o Cujupe.

São 12 viagens por dia. Em dias de muita procura, são feitas viagens extras. “Normalmente há um aumento no fluxo durante esse período. Entretanto, o mesmo é diluído, não se concentrando em apenas um dia. Logo, o que determina a necessidade de ferryboats extras é a demanda da fila de espera”, explica Thaís Souza, assessora da Emap.

O plano de ação elaborado pelo Governo do Maranhão incluiu a disponibilização de viagens adicionais com venda de passagens antecipadas. O combate à superlotação de veículos (ônibus e vans), reforço policial (com viaturas e motos), orientação de tráfego e van para transporte de pessoas com mobilidade reduzida também integram a estratégia para dinamizar o fluxo nos terminais.

O que mudou

A Emap afirma que, desde 2015, o transporte público aquaviário vem sendo reorganizado para atender a demanda crescente. Definição de horários fixos para partidas, eliminação dos atrasos e o aumento no número de viagens disponibilizadas estão entre as melhorias.

Os investimentos de aproximadamente R$ 1 milhão no Terminal da Ponta da Espera garantiram a construção de uma nova área de vivência, com salão de espera, lanchonetes, banheiros, fraldário, monitores com informações sobre horários de embarque e desembarque, wi-fi e acessibilidade.

A primeira etapa do Novo Terminal do Cujupe foi entregue no ano passado. As intervenções incluíram implantação de estrutura para embarque multimodal de passageiros e boxes padronizados para o comércio, gerando renda para mais de mil famílias da região. A expectativa é que a obra completa seja entregue em 2019.

Comentários

Comentários