Governo realiza ação conjunta de coleta do caramujo africano na capital

Coleta de amostra do caramujo foi realizada no Espigão Costeiro e no bairro São Francisco (Foto: Hilario Neto)

Equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) participaram, neste sábado (22), da ação conjunta de orientação e coleta do caramujo africano (Achatina fulica) em pontos estratégicos na capital maranhense. A coordenação da ação é executada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), por meio do Grupo de Trabalho Interinstitucional.

Dois pontos foram selecionados para execução da ação: Espigão Costeiro, na Ponta d’Areia, e o bairro São Francisco, na região do Asilo de Mendicidade.

“A equipe da SES participa da ação com a conscientização da população sobre a identificação, manuseio e descarte correto do molusco. As cascas do caramujo podem servir de reservatório para o mosquito Aedes, transmissor de arboviroses”, explicou o superintendente de Vigilância Sanitária da SES, Edmilson Diniz.

De acordo com a Superintendência de Vigilância Sanitária, as equipes da SES fazem o monitoramento constante da espécie com a coleta de amostra para análises no Laboratório Central do Maranhão. Até o momento, as amostras coletadas apresentaram resultado negativo para patologias.

“Vamos fazer hoje a coleta, e também a conscientização da população para que participem como agentes ativos na eliminação do caramujo. Hoje temos uma equipe com cerca de 100 pessoas, dos entes que compõe o grupo de trabalho”, destacou o superintendente de Biodiversidade e Áreas Protegidas da SEMA, Rafael Maciel.

Com equipes protegidas por luvas, os caramujos encontrados vivos foram coletados e acondicionados em sacos. Em seguida, armazenados em tonéis com água salina. Concluída a etapa, equipes do Corpo de Bombeiros do Maranhão fazem o descarte adequado dos moluscos e das conchas coletadas.

No caso das conchas recolhidas dos moluscos mortos, equipes executaram a quebra das mesmas no local. O objetivo é evitar, também, a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Em 2018, um decreto do Governo do Maranhão autorizou o controle populacional do caramujo africano no estado. Na ocasião, foi criado um Grupo Técnico de Trabalho.

Participaram da ação o Corpo de Bombeiros do Maranhão, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), além da Secretaria Municipal de Saúde (Semu) e da Prefeitura de São José de Ribamar, com agentes de endemias.

Comentários

Comentários