Banco de Alimentos do Maranhão inicia doações para entidades carentes de São Luís

Creche Estrela do Oriente, no Recanto do Vinhais, cuida de 90 crianças e foi beneficiada (Foto: Honório Moreira)

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) acompanhou, na terça-feira (11), a primeira doação realizada pelo Banco de Alimentos do Maranhão. O equipamento, inaugurado no dia 1º de junho pelo governador Flávio Dino, contemplou com mais de 2 toneladas de produtos alimentícios quatro instituições de São Luís cadastradas pela Secretaria Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes.

Dentre as entidades contempladas pelo projeto está a Associação de Moradores da área do Gapara (AMAG), que atende 250 famílias em situação de vulnerabilidade social e alimentar; o Clube de Mães do Turu, com 225 famílias assistidas; o Clube de Mães Tereza Murad do bairro São Francisco, com 100 famílias; e a Creche Estrela do Oriente do Recanto do Vinhais, que cuida de 90 crianças entre 2 e 5 anos de idade.

O subsecretário da Sedes, Clóvis Paz, que também acompanhou a entrega dos produtos às instituições, destacou que, a partir de hoje, efetivamente, o Banco de Alimentos passará a contribuir com a complementação nutricional de pessoas assistidas por mais de 58 entidades da Grande Ilha.

“Sem dúvida o serviço ofertado pelo Governo do Estado, por meio da criação do Banco de Alimentos, terá impacto considerável no funcionamento das entidades. Só hoje conseguimos entregar mais de 2 toneladas de alimentos, dentre cestas básicas, frutas, legumes e verduras para 4 instituições cadastradas. Itens básicos, mas de grande importância para a manutenção da saúde de crianças, adultos e idosos que vivem em situação de pobreza e vulnerabilidade alimentar”, frisou o subsecretário.

Para o coordenador financeiro da Creche Estrela do Oriente, José Ribamar Carneiro, a instituição se mantém de doações há mais de 20 anos e, atualmente, cuida de 90 crianças diariamente, das 7h30 às 16h. Para ele, as doações realizadas pelo Banco de Alimentos vão garantir uma alimentação de qualidade e digna às crianças.

“As doações sempre foram nossa base principal para a manutenção da creche, a partir delas conseguimos cuidar de crianças carentes, que chegam às 7h30 e só retornam para casa às 16h. Aqui elas fazem 2 das principais refeições diárias, tomam o café da manhã e almoçam e, ainda antes da saída, fazem um lanche. Os alimentos doados pelo Banco irão complementar, de forma significativa, na nutrição, saúde e desenvolvimento dos nossos meninos e meninas”, explicou Ribamar.

Mais de 2 toneladas de alimentos foram distribuídas (Foto: Honório Moreira)

Segundo a secretária adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Lourvídia Caldas, “as doações serão realizadas pelo menos duas vezes durante a semana, dependendo da quantidade de alimentos arrecadados em supermercados e atacadistas, além dos produtos que são doados por órgãos parceiros como e pela Central de Abastecimento do Maranhão”, disse a secretária.

Sobre o Banco de Alimentos

A criação do Banco de Alimentos no estado foi desenvolvida em parceria com a Cooperativa dos Hortifrutigranjeiros e com a Central de Abastecimento do Maranhão (Ceasa), com o objetivo de arrecadar alimentos em bom estado para consumo e doá-los para creches, asilos e entidades socioassistenciais. Os alimentos doados são inspecionados na central de arrecadação, verificando se as propriedades nutricionais se mantêm inalteradas e se os produtos estão sem nenhuma restrição de caráter sanitário.

O Banco de Alimentos também dispõe de estrutura completa para realização das operações de coleta, armazenamento e entrega, sem custos para doadores e beneficiários. Podem ser doados para o equipamento itens como legumes, verduras, frutas, grãos e cereais, massas frescas, carnes, aves, peixes, pães, bolos sem recheio e sem cobertura, além de leite e derivados.

Comentários

Comentários