Auxílio em tecnologia aumenta produtividade da mandioca na Baixada Maranhense

Produção de mandioca em municípios da baixada Maranhense. (Foto: Divulgação)

O Dia de Campo para Colheita da Mandioca foi realizado, na quarta-feira (24), em propriedades que recebem acompanhamento técnico da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) em Bacuri e Mirinzal, municípios localizados na Baixada Maranhense. Os resultados mostraram um significante aumento na produtividade da cultura nas duas Unidades de Validação Tecnológica visitadas que utilizam a tecnologia da Roça Agroecológica.

Na comunidade Piquizeiro, em Bacuri, foi constatado um aumento da produtividade de 34 toneladas/ha em 2017 para 52 toneladas/ha na colheita deste ano. Já em Mirinzal, na comunidade Graça de Deus, os resultados foram ainda mais expressivos. Foram medidas a produtividade de dois tipos de mandioca que apresentaram o resultado de 66 e 194 toneladas/ha respectivamente. Estes números mostram um grande sucesso da experimentação, já que de acordo com o Censo Agropecuário – IBGE/2017, a produtividade atual da mandioca no Maranhão é de 8 toneladas/ha.

“Antes a gente não sabia de muita coisa, e o plantio nunca dava muito. Depois que apareceram com essa técnica as coisas melhoraram bastante para gente. Hoje, vendemos para os mercados, aumentou a renda da minha família em mais de 50%”, afirmou Jacinaldo Soares, agricultor familiar e presidente da Associação da comunidade Graça de Deus.

Hoje, o Governo do Maranhão implementa a tecnologia já em 20 campos e tem como intenção espalhá-la para que seja utilizada por trabalhadores e trabalhadoras rurais de todo o Estado. “A gente pode ir nas comunidades e mostrar na prática que esse método de plantio dá certo, melhora a produtividade do solo, e é um importante instrumento para geração de rendas das famílias nas Zonas Rurais do Maranhão”, atesta a presidenta da Agerp, Loroana Santana.

Membro do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bacuri, a agricultora familiar Hilda dos Santos fala da importância da tecnologia para outras propriedades do município. “A gente sempre teve o sonho de ter esse campo produtivo e depois que implementamos a tecnologia hoje podemos realizar. Hoje temos um resultado muito melhor e auxiliamos nossos vizinhos que querem fazer o mesmo”, afirmou.

Roça Agroecológica

O projeto serve como alternativa para roça no toco e consiste no plantio de várias culturas, em faixas, com rotação de culturas, cobertura morta, adubação verde. Isso permite um plantio sustentável, com muito mais produtividade para a agricultura familiar.

Comentários

Comentários