3 ANOS DE MUDANÇA – Programas criam empregos, formam empresários e facilitam empréstimos no Maranhão

Andressa Marques, beneficiada pelo Programa Mais Empregos, do Governo do Estado. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Andressa Marques, beneficiada pelo Programa Mais Empregos, do Governo do Estado. (Foto: Handson Chagas)

Para garantir oferta de emprego, geração de renda e o desenvolvimento do setor produtivo maranhense, o governador Flávio Dino determinou a implantação de programas estratégicos nestes três anos de gestão. As iniciativas ajudaram a reduzir o impacto da crise econômica nacional no Maranhão. São programas como o Mais Empregos, o Juros Zero e o Mais Renda.

Criado em 2016, o Programa Mais Empregos disponibilizou quase 5 mil novas oportunidades de trabalho com carteira assinada, tanto em empresas de grande porte quanto em micro e pequenos empreendimentos.

  • Saiba mais sobre as ações do governo nestes 3 Anos de Mudança clicando aqui.

Com o Mais Empregos, o governo garantiu o pagamento de R$ 500 por mês para cada nova contratação feita por empresas cadastradas. A experiência bem sucedida beneficia sobretudo dois grupos mais afetados pelos efeitos da crise econômica: os jovens e as pessoas com mais de 20 anos no mercado.

A estudante Andressa Marques Santos, de 19 anos, que trabalha no setor de atendimento de uma rede de lojas especializadas em material de jardinagem, explica que a primeira oportunidade de trabalho propiciou uma mudança pessoal fundamental para iniciar a carreira: “Essa oportunidade me tornou uma pessoa mais madura, capaz de lidar melhor com as pessoas e com uma visão de futuro mais segura. Pretendo cursar uma graduação e com o curso que já estou fazendo no Senac, crescer na empresa”, diz Andresa.

Já o padeiro José Cosme Silva, com experiência de 25 anos, viu dezenas de colegas perderem o emprego: “Esse ramo foi muito atingido pela crise, muitas padarias fecharam e tive oportunidade de recolocação rápida aqui por conta do cadastro no Sine e no programa”, diz.

“Além da redução do nível de desemprego, o Mais Empregos dinamiza a economia, a partir do efeito multiplicador do emprego adicional sobre a geração de renda, numa política fiscal anticíclica. O programa é, essencialmente, voltado à cidadania, visando assegurar mais dignidade ao cidadão maranhense a partir da oferta de oportunidades adicionais”, diz o Secretário de Estado da Fazenda, Marcellus Ribeiro.

Para o Superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MA), João Martins, o Mais Empregos tem importância estratégica: “Ele reconhece e incentiva o protagonismo dos pequenos negócios no desenvolvimento local. O Sebrae, como parceiro do Governo do Estado em diversas ações e projetos, está também à disposição para contribuir com essa iniciativa”, ressalta.

João Cosme conta que foi rapidamente recolocado no mercado por conta do cadastro no Sine. (Fotos: Handson Chagas)

João Cosme conta que foi rapidamente recolocado no mercado por conta do cadastro no Sine. (Fotos: Handson Chagas)

 

Inclusão

O Governo do Maranhão investiu também em métodos de inclusão socioprodutiva, aproveitando a capacidade de empreendedorismo e associativismo dos maranhenses.

O Programa Mais Renda, coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), capacita centenas de famílias de vendedores informais para transformá-los em pequenos empreendedores.

Com o Mais Renda, os beneficiários recebem kit com fardamento, carrinhos para comercialização, utensílios e equipamentos, além de treinamento completo para potencializar as vendas. Desde que o Programa foi lançado, já foram distribuídos 970 benefícios.

Economia Solidária

Além do programa de auxílio para estimular geração de postos de trabalho em empresas, a Secretaria de Trabalho e Economia Solidária  (Setres) também faz ações para apoiar a geração de emprego e renda em setores mais próximos da população mais pobre

Para estimular os pequenos produtores, o associativismo e o respeito às atividades tradicionais, o Governo do Estado está investindo R$ 4 milhões por meio do Programa Maranhão Mais Justo e Solidário, que beneficia grupos produtivos em 45 municípios de todas as regiões do Estado.

Já o Pró-Catador oferece qualificação para 3.600 catadores de resíduos, com realização de oficinas permanentes e treinamento de manuseio.

A Setres também atua na formação e no acompanhamento dos grupos que participam do Sistema Estadual de Produção e Abastecimento do Maranhão (Sepab), que investe mais de R$ 50 milhões no fortalecimento das cadeias produtivas locais.

Os 30 municípios dentro do Plano Mais IDH também são contemplados com projetos de economia solidária do Programa Maranhão Mais Justo, com ênfase em comunidades quilombolas.

Outra iniciativa para incentivar o setor de Construção Civil é o Mutirão Rua Digna, que investe R$ 6,8 milhões em pavimentação de vias públicas, obras e serviços complementares de infraestrutura nos municípios da Ilha de São Luís e nas 30 cidades do Plano Mais IDH, gerando também empregos nessas áreas. Os próprios moradores trabalham na pavimentação do Rua Digna.

“Graças a essas ações, e, sobretudo, à ênfase que o governador deu à geração de empregos por meio de obras de infraestrutura e de apoio à agricultura familiar, o Maranhão hoje está numa situação muito melhor do que os demais estados da federação no que diz respeito aos impactos da crise”, explica o secretário Julião Amin.

Juros Zero

Pensado pelo governador Flávio Dino para garantir a capacidade de investimentos de pequenos empreendedores, o Juros Zero investe R$ 92 milhões para apoiar as operações das empresas de menor porte.

Com o auxílio, o empresário pode contratar financiamento de até R$ 20 mil a custo zero. Os valores também podem ser usados para pagamento ou contratação de mão de obra.

O empresário Henrique Leite conta que o apoio do governo foi importante para garantir a contratação formal de um empregado, o  que permitiu manter suas atividades comerciais: “Se não fosse esse apoio do governo, provavelmente teria que abrir mão do negócio. Minha expectativa agora é garantir mais contratações com esse auxílio fundamental no momento delicado que estamos passando”, afirma.

Henrique Leite afirma que o programa garantiu manutenção das atividades da sua empresa. (Foto: Handson Chagas)

Henrique Leite afirma que o programa garantiu manutenção das atividades da sua empresa. (Foto: Handson Chagas)

Comentários

Comentários