Milhares de vidas salvas

  • Artigo do governador do Maranhão, Flávio Dino

Em janeiro de 2015, recebi um estado sem comando, tomado pelas facções que, todos os meses, mandavam fechar as ruas e o comércio da capital. Todos se lembram das cenas tristes e bárbaras, que rodaram o mundo, de decapitações feitas em Pedrinhas. Nesses quase três anos, estamos conseguindo mudar essa realidade. Os números comprovam que com investimentos, trabalho sério e pulso firme, conseguimos recuperar a credibilidade do Estado no enfrentamento ao crime.

Agora em novembro, por exemplo, os homicídios na Grande Ilha caíram pela metade em relação ao mesmo mês de 2014 – último do governo anterior. Se compararmos todo o período deste ano, já foram ao menos 324 vidas salvas em relação ao mesmo período de 2014. Se considerarmos os três anos, já são milhares de vidas salvas. Vidas que seriam destruídas, enquanto dinheiro público corria pelo ralo da corrupção, da jogatina e dos banquetes suntuosos.

Tudo isso é fruto dos investimentos que temos feito para garantir condições de trabalho às forças policiais do Estado. Já são mais de 800 viaturas entregues para atuação em todas as regiões do Maranhão, superando a meta que havíamos estabelecido. Fizemos obras para construir ou recuperar 28 prédios ocupados por órgãos da Segurança Pública – como delegacias da Polícia Civil, batalhões da Polícia Militar, unidades de Corpo de Bombeiros e institutos de criminalísticas. É o caso da Delegacia e do Quartel que vamos inaugurar esta semana em Santa Inês, servindo a todo o Vale do Pindaré.

Mas o investimento essencial para alcançar a melhora nos índices de segurança foi a integração de novos policiais, chegando à marca de 12 mil homens e mulheres, o maior contingente policial da história do Maranhão. Este contingente tem sido valorizado com o maior número de promoções da história da Polícia Militar do nosso Estado. E não para por aí, pois estamos realizando este ano mais um concurso da PM, que permitirá aumentarmos ainda mais a capacidade de prevenção e repressão ao crime, garantindo mais segurança para todos.

Também realizamos ações preventivas por intermédio dos Conselhos Comunitários do Pacto pela Paz, uma proposta que apresentei ainda durante a campanha, envolvendo moradores e instituições sociais, para que tenhamos uma Polícia mais próxima dos parâmetros de cidadania que defendemos.

No sistema penitenciário, a evolução é nítida. E continuamos a trabalhar, pois nesta semana teremos a entrega de 19 veículos de segurança para as unidades prisionais, além de armamentos e equipamentos para os servidores da área. Mais de 2.500 internos foram inseridos em programas de trabalho e renda. E 1.000 estão matriculados para estudar. Criamos a portaria unificada de Pedrinhas, com 2 Body Scans (escâneres corporais) para garantir o fim da revista vexatória. Foram concluídos seis novos presídios, gerando mais de 1.500 vagas. Com isso, reduzimos pela metade o número de detentos provisórios em Delegacias de Polícia, um antigo problema que está sendo solucionado.

Para além dos números, recuperamos a credibilidade do Estado. Há efetivamente uma atitude diferente nas ruas quando a sociedade sabe que um governo é sério e não é conivente com o crime. Assim seguiremos.

Comentários

Comentários