Programa Nacional de Imunização: 3,5 mil internos e servidores da SEAP já foram vacinados contra o H1N1

Servidores da SEAP também foram imunizados contra o H1N1 (Foto: Clayton Monteles)

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), vacinou, entre os dias 8 e 17 de maio, 3.500 internos e servidores de 9 Unidades Prisionais da Região Metropolitana de São Luís contra a gripe Influenza A (H1N1).

A ação faz parte do Programa Nacional de Imunização (PNI), promovido pelo Ministério da Saúde, cuja programação acontece no Sistema Penitenciário do Maranhão até o dia 26 de maio. A meta é atender todas as 45 Unidades Prisionais do estado.

Foram realizadas parcerias com as secretarias Municipal de Saúde (Semus) e Estadual de Saúde (SES) que disponibilizaram insumos imunobiológicos (doses de vacina, algodão, seringas agulhadas e descartáveis) para a cobertura vacinal dos privados de liberdade e servidores.

Do total de pessoas imunizadas, até sexta-feira (17), pelo menos 2.746 são internos do sistema prisional. “Nas unidades prisionais do interior, a ação está sendo feita em parceria com as prefeituras municipais”, explica o supervisor de Saúde da SEAP, Carlos Wolff.

No Centro de Observação, Classificação e Triagem (COCT), 232 internos e 62 servidores foram imunizados. Já na Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 6 (UPSL 6) foram 688 internos e 67 servidores vacinados; e na UPSL 2, 987 detentos e 80 servidores foram atendidos.

Transmissão

Servidores da SEAP também foram imunizados contra o H1N1 (Foto: Clayton Monteles)

A população prisional entrou no grupo de prioritários pelo Ministério da Saúde em virtude do confinamento. A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar.

A transmissão também acontece por meio das mãos e objetos contaminados, em contato com as mucosas (boca, olhos, nariz). O Ministério da Saúde disponibilizou vacinas suficientes para imunizar toda a população carcerária do país e servidores penitenciários.

“A campanha só potencializa o trabalho que o Governo do Estado já vem desempenhando, desde 2015. Em quatro anos, foram realizados mais de 400 mil atendimentos diversos em saúde, no sistema prisional do Maranhão”, lembra o secretário da SEAP, Murilo Andrade de Oliveira.

Comentários

Comentários