Governo debate Agenda ODS com representantes do PNUD e do Governo do Piauí

Conhecer as experiências do Projeto Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Piauí foi um dos objetivos da reunião entre representantes do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) e do escritório regional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Secretaria de Estado do Planejamento do Governo Piauí, realizada na quarta-feira (3), em Teresina.

O presidente do Imesc, Dionatan Carvalho, juntamente com o diretor de Estudos e Pesquisas, Hiroshi Matsumoto, e a chefa do Departamento de Estudos Sociais e Regionais do Instituto, Talita Nascimento, participaram de uma troca de conhecimentos sobre as ações dos Governos do Maranhão e do Piauí.

Pela manhã, a equipe do Imesc reuniu-se com o coordenador do PNUD no Piauí, Maurilo Oliveira. No período da tarde, a reunião foi com a superintendente de Planejamento Estratégico da Seplan, Rejane Tavares, e com o assessor técnico da Seplan/PI, Gabriel Favero. O tema das reuniões foi conhecer os produtos do acordo firmado entre o PNUD e o Governo do Estado do Piauí.

A equipe técnica do Imesc esteve reunida, também, com técnicos e pesquisadores da Superintendência de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí (antiga Fundação Cepro). Foram discutidos os trabalhos comuns, desenvolvidos pelo Imesc e pela nova superintendência da Seplan, como DataCepro e o Sistema Integrado de Informações do Maranhão (Siema), Conjuntura Econômica, PIB (Produto Interno Bruto) e pesquisas nas áreas sociais.

O objetivo da visita foi propor um momento de conhecimento das atividades das instituições, assim como um alinhamento das metodologias de trabalho e possíveis parcerias.

“Estreitar esses laços, compartilhar experiências das análises econômicas e sociais de cada instituição, só fortalece as ações de todas as equipes presentes nessas visitas. Pretendemos manter firme essas ligações de cooperação técnica entre o Maranhão e o Piauí, tendo em vista um fortalecimento de todo o potencial de pesquisas e estudos sobre o Nordeste”, analisou Dionatan Carvalho.

As visitas contaram, também, com a presença do secretário adjunto de Promoção do IDH, da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Bruno Lacerda.

Comentários

Comentários