Atividades do projeto Cozinha Terapia beneficiam pacientes atendidos na rede estadual de saúde mental

Pacientes de saúde mental participam de oficina de dindin gourmet (Foto: Julyane Galvão)

Com o projeto Cozinha Terapia, pacientes assistidos na rede estadual de saúde mental participaram da oficina de ‘Dindin Gourmet’, nesta quarta-feira (20), na Residência Terapêutica I Amarilis Toledo, ligada à Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A vivência terapêutica nas oficinas é elogiada pelos pacientes assistidos pelo Centro de Atenção Psicossocial Dr. Bacelar Viana (CAPS III), e das Residências Terapêuticas Dra. Amarílis Arruda Toledo e José Raimundo Brandão.

“Eu já participei das outras edições, aprendi a fazer o “bem vivido”. Estou animada para aprender a fazer o dindin. Quero vender em casa”, disse Isabela Costa, paciente do CAPS Bacelar Viana.

Oficina de dindin gourmet (Foto: Julyane Galvão)

Para Maria do Amparo do Santos Silva, residente da casa Amarílis Arruda Toledo, cozinhar é terapia. “Fazer uma receita é bom para distrair um pouco. É bom aprender uma coisa nova”, destacou.

Dez pacientes participaram da terceira edição do projeto. “Essa oficina não é só para estimular a autoestima e sociabilidade do paciente. É, também, um estímulo para geração de renda”, explicou Ana Gabrielle Romanhol, coordenadora do CAPS Bacelar Viana.

Rosângela Miranda, enfermeira do CAPS Bacelar Viana, ministrou a oficina de ‘Dindin Gourmet’. “Já trabalho com esses pacientes e sei como é importante para eles, no processo de ressocialização e quebra do preconceito, essa formação”, destacou.

Cozinha Terapia

O projeto Cozinha Terapia iniciou em dezembro de 2018. Na primeira edição, os pacientes confeccionaram biscoitinhos de Natal. O projeto é realizado mensalmente, com foco nas datas comemorativas. Para o mês de março, a oficina será sobre confecção de ovos de Páscoa.

Comentários

Comentários